Secretaria de Assistência Social e Cras realizam ação aos participantes do SCFV

Para matar a saudade dos participantes do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, a primeira-dama e secretária de assistência social Carla Costa, esteve juntamente com a equipe do CRAS, realizando uma ação às crianças, adolescentes e idosos que participavam das oficinas ofertadas pelo SCFV.
Momento este que, estamos vivendo por conta da pandemia do COVID-19, todas as atividades foram encerradas, diante disso, a equipe visitou cada participante para matar a saudade e entregar uma lembrancinha ao ano em que está se encerrando.
Seguindo as orientações da higiene da OMS, a equipe esteve conversando com as crianças, pais e idosos sobre a importância da participação dos mesmos nos grupos sociais que foram criados pela Prefeitura de Araçu.
“Durante todo o período da pandemia, os facilitadores estiveram presentes na vida dos participantes de forma online, sempre buscando novos métodos para atender todos os usuários do SCFV”, informou a primeira-dama, Carla Costa.
“Agradecemos a todos pelo carinho e atenção com que nos receberam. Esperamos que toda essa situação de pandemia passe logo para podermos estar juntinhos em nossos encontros”, pontuou Carla.

Prefeitura entrega brinquedos no dia das crianças

Prefeitura de Araçu entregou no último domingo (11) mais de 1 mil brinquedos em comemoração ao dia das crianças pelas ruas da cidade. Entre carrinhos, bonecas e bolas, a criançada recebeu o brinquedo em casa entregue pelo prefeito Joelton Bernardo e a primeira-dama e secretária de assistente social, Carla Costa.
Respeitando as orientações da Organização Mundial de Saúde, em combate ao COVID-19, usando máscara e álcool, a distribuição dos brinquedos durou todo o domingo. Desejamos aqui, um Feliz Dia das Crianças!

Participe de aulas gratuitas de pilates

Devido ao cenário da COVID-19, estamos passando por tempos difíceis, mas juntos certamente venceremos essas adversidades mais rapidamente. Pensando na saúde e bem-estar de todos a secretaria de saúde juntamente com o ESF estão promovendo o retorno das aulas de pilates, desde que aconteça de forma segura.

Será obrigatório o uso de máscaras de proteção, como parte do protocolo de higienização, serão disponibilizados dispensers como álcool em gel nos locais, tapetes desinfectantes nas entradas das unidades e realizaremos ação de higienização na entrada unidade com álcool líquido 70% e checagem de temperatura.

 

Começa a Campanha contra a poliomielite e a multivacinação 2020

Começa hoje a campanha de vacinação contra a poliomielite e a Multivacinação para Atualização de Caderneta da Criança e do Adolescente até 14 anos, em Araçu. Conforme as orientações do Ministério da Saúde, a campanha acontecerá até o dia 31 de outubro. No dia 17, será realizado o dia “D”, pela Secretaria Municipal de Saúde, nas Unidades de Saúde para reforçar a mobilização nacional.

De acordo com o Ministério da Saúde, o público-alvo da campanha de vacinação contra a poliomielite são as crianças menores de cinco anos de idade, independentemente da quantidade de doses que já tenham contra poliomielite. Na Multivacinação para Atualização de Caderneta da Criança e do Adolescente, o foco são todas as crianças de 0 até 14 anos, 11 meses e 29 dias.

No total, serão oferecidas 14 tipos de vacinas que protegem contra cerca de 20 doenças: BCG (tuberculose); rotavírus (diarreia); poliomelite oral e intramuscular (paralisia infantil); pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, Haemophilus influenza tipo b – Hib); pneumocócica; meningocócica; DTP; tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola); HPV (previne o câncer de colo de útero e verrugas genitais); além das vacinas contra febre amarela, varicela e hepatite A.

Neste ano, também passou a integrar o SUS uma nova vacina, já inserida na campanha: Meningo ACWY, que protege contra meningite e infecções generalizadas, causadas pela bactéria meningococo dos tipos A, C, W e Y.

Doe Sangue, Doe Vida

Em época de pandemia, o Ministério da Saúde pede para a população não deixar de doar sangue durante lançamento da campanha “Seja solidário. Doe sangue. Doar é um ato de amor”.

Somente esse ano, o Ministério da Saúde transferiu 1,6 mil bolsas de sangue entre os estados brasileiros e vem monitorando os estoques em todo país para tomar as medidas necessárias em tempo apropriado, explicou o coordenador-geral de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, Rodolfo Duarte Firmino.

“Isso nos dá tranquilidade de trabalhar com planejamento para que nós possamos nos mobilizar ou tomar outras atitudes para que o sangue não venha faltar para o brasileiro que precisa”, disse.

Além disso, o Governo Federal aumentou os recursos para estruturação os hemocentros. Em 2019, houve um investimento de R$19.683.969,40 sendo que em 2018 foram repassados R$16.358.933,00.

Referência

O Brasil é referência em doação de sangue na América Latina, Caribe, África e Europa. A experiência brasileira na área de doação de sangue é utilizada em cooperações oferecidas com Uruguai, El Salvador, Honduras, Benin, Equador, República Dominicana, Angola, Tanzânia e França.

No país, 1,6% da população doa sangue, o que representa 16 a cada mil habitantes do sendo que a Organização Mundial de Saúde recomenda percentual de, pelo menos, 1% da população doadora.

“Hoje o Brasil pode se comparar aos grandes países de ponta, com uma saúde de ponta”, disse Firmino. Segundo ele, esses números podem aumentar. “Essa proporção de menos de dois por cento precisa ser aumentada para que a gente possa continuar ampliando a oferta de saúde, principalmente, nas questões mais especializadas que dependem de sangue”, ressaltou.

De acordo com dados do governo, em 2019 foram coletadas 3,271 milhões de bolsas de sangue, uma queda de 2,5% ao longo de quatro anos enquanto foi registrado um aumento no número de transfusões.

Doação

O coordenador-geral de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, Rodolfo Duarte Firmino, lembrou que a doação é 100% voluntária. “Todos os hemocentros têm se preparando com todo carinho e dedicação para receber os doadores regulares e até mesmo os doadores de primeira viagem de forma segura reforçando medidas de segurança, de higiene e de distanciamento dos doadores para que todos possam entrar com saúde, realizar sua doação e sair com saúde e com alegria e felicidade de ter praticado um ato solidário”.

Os hemocentros e unidades coletoras de sangue foram adaptados para atender nesse período de pandemia. As cadeiras estão mais espaçadas e tem álcool gel em abundância. É necessário usar máscara e os profissionais também trabalham com todos os equipamentos de proteção individual.

A maior parte dos doares são homens (60%) e maiores de 29 anos (63%). Para doar é preciso ter entre 16 e 69 anos, não ter ingerido álcool nas últimas 12 horas, pesar no mínimo 50 kg e estar em boas condições de saúde.

O governo informou aos doadores novos ou regulares que os hemocentros reforçaram suas medidas de higiene e distanciamento social para conter a contaminação pelo coronavírus. “Peço a colaboração para que continue comparecendo porque é seguro. Nós garantimos a segurança com todas as medidas que estão sendo tomadas em todos os estados para receber vocês em segurança e para que vocês tragam a segurança para aquelas pessoas que precisam dentro dos hospitais e ambulatórios de tratamento”, disse Rodolfo Duarte Firmino, coordenador-geral de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde.